Comunicação é muito.

Comunicação pode até não ser tudo, mas é muito.

E como profissional de comunicação aprendi isso na faculdade e depois no dia a dia do trabalho. Mas o lugar onde mais aprendi foi, com certeza, nos relacionamentos com as pessoas.

E muitas vezes foi através do erro (e ainda é, por vezes).

Quando falamos, muitos aspectos são avaliados, as palavras, a forma como as colocamos, o tom de voz que usamos, nossa expressão facial e corporal e o momento e para quem as estamos usando.

Já ouvi várias pessoas dizerem que a palavra tem poder, e mesmo para o mais incrédulo é difícil afirmar que isso não faz sentido, pois quantas vezes nos magoamos, nos alegramos, nos decepcionamos, nos apaixonamos a partir das palavras de alguém.

Pensando assim, seria melhor vivermos no silêncio, onde o peso das palavras não causariam mal entendidos, discussões, intrigas e mágoas. Por outro lado, não haveriam as trocas de palavras doces, os “eu te amo”, “me perdoe” e tantas outras expressões que tornam as relações mais vivas, mais verdadeiras e nos permitem o crescimento junto com o outro.

A palavra é tão poderosa que o simples fato de pensarmos algo ruim durante muito tempo já basta para que fiquemos desmotivados, frustrados e incomodados,  porém quando nossos pensamentos incluem palavras positivas, a tendência é nos sentirmos animados, otimistas e motivados.

Então, sejam as palavras que ficam em nossos pensamentos, ou aquelas que verbalizamos em diálogos, é importante começarmos a compreender como se dá uma boa comunicação.

Posso comparar cada um de nós com uma empresa. Existe a comunicação interna, aquela destinada ao funcionários, que equivale a nossa capacidade de criar e manter mensagens positivas em nosso “interior”, isto é, em nossos pensamentos ou criar uma péssima imagem interna, através de pensamentos negativos.

E existe a comunicação com o público alvo. Quanto mais uma empresa se comunica de maneira clara, transparente, utilizando os meios certos, nas horas certas, mais seus clientes querem interagir com ela. Agora, uma empresa que não é clara na sua comunicação, mentindo, omitindo, falando demais ou de menos as mensagens erradas, seu público vai se afastando ou nem mesmo chega perto. Serve para nós, não é mesmo?

Cuidar das palavras, cuidar da forma que falamos, saber calar, mas também conseguir falar de maneira clara, faz com que as pessoas queiram se comunicar conosco.

Trazendo mais pro lado do “fala na língua da vida real aí”…

Eu acredito que, algumas formas de comunicação que incluem más palavras e prejudicam a comunicação interna e com os outros são:

– fofocas – falar de alguém que não está na conversa com intenção de diminuir, ressaltar defeitos, apontar erros sempre é uma péssima comunicação.

– mentiras – preciso explicar? Mentira só destrói as relações.

– críticas e conselhos não solicitados – todo mundo tem uma opinião, um conselho, uma vivência para dividir. Mas elas só são bem vindas quando o outro as solicitou. As vezes as pessoas desistem de se comunicar conosco porque nos tornamos “chatos” conselheiros com fórmulas prontas que serviram para nós (as vezes nem tanto) e por isso queremos enfiar “guela” abaixo nos outros. Se controle!

– desmotivação – quando alguém divide uma ideia conosco e precisa do nosso apoio é importante ser sincero, claro! Mas não temos o direito de tirar o tapete debaixo dos pés dos outros, temos que achar um equilíbrio na hora de opinar, as vezes você não precisa dizer nada, não professe palavras com achismos. Se tem de fato uma experiência que acredita ser importante mencionar na situação, fale! Mas sempre, sempre, sempre, deixe muito claro, que cada pessoa é uma pessoa, cada caso é um caso, cada vida é uma vida. Parece óbvio, mas em momentos de fragilidade precisamos escutar isso.

– mágoas do passado – a pior coisa que pode acontecer numa conversa é trazer para ela mágoas do passado. Bem, mais profundo ainda que isso, se as mágoas aparecem na conversa é porque estão no coração. Lamento, mas elas precisam sair dali rápido. Mágoas produzem péssimas palavras internamente.  E esse mal vem de dentro pra fora acabando com a chance de ter uma boa comunicação com o outro. Coragem!

– vomitar as palavras sem pensar antes – somos pessoas, humanas, cheias de falhas, é óbvio que as vezes num ímpeto, acabamos pensando algo ruim de alguém ou de alguma coisa. Mas muitas e na maioria das vezes, se apenas pensarmos e não colocarmos para fora na hora, aqueles pensamentos se desmancham, nosso discernimento nos acalma, nos faz pensar melhor, etc… Agora, se vomitamos tudo que pensamos a todo momento nos tornamos aquelas pessoas odiosas, mal educadas, que estão sempre envolvidas com “picuinhas” e “ransos”. Pense antes de falar!

Bons relacionamentos são frutos de palavras cuidadas, isto é, quando aprendemos a usá-las de maneira amorosa.

Desafio para a vida toda! E para cada um de nós.

shutterstock_102502238

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s