Jogos, bolsas, bases e armas

Hoje, fui ao Olímpico assitir o Grêmio jogar com o Palmeiras. Foi um dia especial, pois o clube completa 107 anos de história.

Não vou nem entrar no assunto do resultado do jogo, a dor de cabeça que me acompanha neste momento é fruto deste placar, mas o que gostaria de contar foi a mágica experiência que tive com a segurança do evento.

Eu e meu namorado deixamos o carro em um estacionamento que ficava há algumas quadras do estádio e por isso resolvi levar minha bolsa para o jogo.

Aqui começou uma saga!

Ok, meu namorado disse que eu deveria deixar a bolsa no carro, mas como eu poderia imaginar que a “bendita” me traria tantos problemas?

Chegamos no portão de acesso e quando abri minha bolsa para ser revistada, a policial me olhou e disse: com isso tu não entra!

Eu pensei: meu Deus, o que coloquei na minha bolsa?

a)Uma faca

b)Uma granada

c)Um pote de protetor solar base Spectraban T

d)Uma bomba

e)Drogas

Ahá! Acertou você que respondeu letra “c”! Até pq eu não uso drogas, não tenho armas, granadas e não uso facas para mais nada além de cortar bifes, frangos, comidas em geral e passar manteiga no pão.

Ah e não carrego bombas.

Isso mesmo amigos, eu tinha um pote de base. Base de rosto, sabe? Aqueles potes de base perigosíssimos que são considerados armas letais. Não sei como são vendidos em farmácias e lojas de beleza, são verdadeiros riscos para a sociedade.

Não bastasse o grau de periculosidade da base, esses dias fiquei sabendo dos seus efeitos alucinógenos…tá, minha imaginação já está indo longe demais.

Continuando a história. Tive que voltar com a minha perigosa bolsa até o porta-volumes do clube e teria que pagar “cincão” pra deixá-la lá. Meu namorado (sovina) achou um absurdo e queria que fôssemos até o carro levar a “bendita”. Eu (preguiçosa) não queria ir atéééé lá o estacionamento.

Depois de alguns instantes de caos, liguei para meu amigo que trabalha no Grêmio e ele salvou a minha vida! Deixei meus pertences com um pessoal muito legal que trabalha no clube.

Pronto, o estádio e todo o público estavam livres dos riscos da minha base. Conseguimos entrar no jogo e ver nosso time perder; tranquilos e felizes.

Obs1.: A Brigada Militar não permite que pessoas entrem no estádio com potes ou qualquer objeto alegando que estes podem ser arremessados no campo.

Obs2.: SERÁ QUE ELES NÃO SABEM QUANTO CUSTA UM SPECTRABAN T???

Obs3.: Pessoas fumam maconha dentro do estádio, MAS A MINHA BASE REPRESENTOU UM RISCO PARA A SOCIEDADE!

Obs4.: Nunca mais levo bolsa pro estádio.

Obs5.: “Juiz f. d. p.” e “tua mãe mora na zona” são frases que tem um grande potencial de “desestresse”.

Obs6.: Todos os jogadores são da mesma família? “Vai Paulão Carvalho”, “Vai Souza Carvalho”, será que entendi errado?

Obs7.: Eu senti falta da minha base pra jogar no “bandeirinha f. d. p.” (Os árbitros pertencem a mesma família também).

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s